Páscoa

dicas_pascoaChocolate

O chocolate é uma delícia apreciada o ano todo, mas o consumo é sempre maior na época da Páscoa. Rico em vitaminas, minerais, magnésio e ácido oléico, é uma excelente fonte de energia, apesar de seu elevado teor calórico, principalmente em gorduras. Substâncias contidas no chocolate podem ser benéficas à saúde e principalmente ao coração.

A presença do ácido oléico, encontrado no cacau, é interessante para controlar os triglicérides (gorduras) e aumentar o bom colesterol (HDL).

Mitos e Verdades

Verdade

O chocolate transmite sensação de prazer, promove bem-estar e alivia a tensão. O responsável por isso é uma substância chamada feniletilamina, que estimula a produção da serotonina, que atua no cérebro junto às emoções.

Mito

Um estudo realizado no Departamento de Dermatologia da Escola de Medicina da Universidade da Pensilvânia demonstrou que o consumo de chocolate não estava relacionado ao desenvolvimento ou agravamento da acne.

Verdade

Ao contrário do que se pensa o consumo do chocolate não causa dependência ao organismo. O uso constante se dá porque as pessoas sentem prazer de comê-lo e não por imposição fisiológica ou psicológica.

Mito

Pesquisas já mostraram que a dor de cabeça e a ingestão de chocolate como fatores isolados não estão relacionadas. A causa da enxaqueca está associada ao estresse, à falta de sono, à fome e às alterações hormonais. No entanto, em pessoas sensíveis, o chocolate pode desencadear enxaqueca devido à presença de feniletilamina e cafeína.

Cuidado com os exageros

O excesso do chocolate na Páscoa, ou em qualquer época, pode ser prejudicial, principalmente se estes forem ao leite e branco, devido às gorduras saturadas presentes no leite.

Em excesso, pode causar enxaqueca, irritações na pele, no estômago e na mucosa intestinal.

A diarréia também pode ser causada pelo consumo excessivo, devido ao alto teor de gordura.

O chocolate escuro (amargo), que possui níveis elevados de flavonóides antioxidantes, age como protetor cardiovascular.

Os diferentes tipos de chocolate

Seja branco, ao leite, amargo, em pó ou diet, o chocolate é sempre irresistível. Mas além de delicioso, é um alimento calórico, rico em gordura e açúcar. O chocolate amargo, é considerado o mais saudável, mas em excesso aumenta riscos de doenças cardiovasculares e obesidade, pela alta concentração de gordura.

No caso do chocolate ao leite, a massa de cacau é substituída em parte por leite em pó, resultando em um gosto mais adocicado.

Já o branco, contém manteiga de cacau. Ambos são ricos em gorduras saturadas. Quando consumidos em excesso, podem causar irritações na pele, no estômago e na mucosa intestinal. A versão diet não tem açúcar, por isso é indicada aos diabéticos. Como apresentam alto teor de gordura, são também bastante calóricos, como os demais.

Peixes

BACALHAU

O processo de salga e secagem que o bacalhau sofre, é totalmente natural, ou seja, sem adição de substâncias químicas. Desta forma, suas propriedades são conservadas.

Além de fácil digestão, este peixe é um alimento rico em minerais, como ferro, fósforo, magnésio e em vitaminas A, E, D, B1 e niacina, e apresenta uma baixa taxa de colesterol e gorduras.

Mesmo assim ele é um alimento que deve ser consumido com moderação e em pequenas quantidades pelos indivíduos com hipertensão arterial, pois é rico em sódio (cerca de 1400mg/100Kg de bacalhau). Por isso, lembre-se de tomar bastante água uma hora antes da refeição, para eliminar o excesso de sal do seu corpo e não atrapalhar a digestão.

Além de todos esses benefícios o bacalhau é fonte de ácidos graxos Omega-3 e omega-6, que favorecem o desenvolvimento do sistema imunológico e contribui para a redução dos níveis de colesterol e triglicérideos. Não esqueça que o Omega-3 está relacionado com redução do risco de doenças cardiovasculares e das dislipidemias.

O bacalhau também possui proteínas de alto valor biológico em sua composição e, como é um alimento seco, as proteínas estão presentes em maior quantidades se comparada a um peixe fresco.